junho 22, 2015 Juliana Pritsch

minimania

vida longa à minissaia!!!

concebida na década de 60 pela estilista mary quant [há quem atribua os direitos ao visionário designer de moda francês andré courrèges, criador do vestido trapézio], em meio à revolução de estilo [swinging london] promovida pelo pós guerra, a minissaia foi inspirada pelas ‘jovens’ da época que buscavam facilidade para se vestir e liberdade de movimentos, principalmente para ingressar sem dificuldade nos ônibus.

todavia, foi interpretada como sinal de rebeldia e emancipação [as mulheres passaram a mostrar os joelhos e coxas, cultuando a magreza do corpo], proibindo-se o seu uso em alguns países e certos locais, o que gerou uma onda de protestos em sua defesa, tornando-a um clássico da moda.

minissaia

sinônimo de vulgaridade para alguns, e símbolo de feminilidade para muitos, o fato é que a minissaia continua atual [após cinquenta anos de sua idealização e, é claro, num contexto sócio-político-cultural totalmente diverso [ou inverso]], e, cada vez mais [uma vezes mais, outras menos], pode ser vista em coordenações super originais [e de todos os estilos] por aí.

mas não pense que o seu uso se limita apenas às altas temperaturas…

nos dias frios é possível compor looks confortáveis e quentes, conforme as associações que se fizer com blusas, camisas, malhas, coletes, casacos, botas longas, boots, oxfords, loafers e [ufa, são tantas as opções] meias-calças de diversos tipos, de acordo com o estilo e desejo de imagem de cada uma.

minissaia1 minissaia2

quem gosta [seja qual for o seu estilo] e [realmente] é favorecida pela minissaia [em especial, as baixinhas], pode abusar dela em todas as estações!!!

mas, se não for o seu caso [principalmente quem tem seu ‘peso visual’ concentrado na parte de baixo do corpo], e, ainda assim, você quiser usar minissaia, alguns cuidados são fundamentais para você [continuar a] valorizar a sua imagem.

o formato do corpo [considerando as particularidades de cada um] e estilo vão ditar qual o melhor modelo para se usar!!!

o ideal é avaliar cada caso em separado, mas, de uma forma geral:

quem tem o corpo mais avantajado no tronco, pode escolher modelos mais descolados, coloridos ou estampados de minis, deixando os mais discretos [não muito curtos e com algum movimento] e em cores e estampas menos vibrantes para as com quadril, culotes ou pernas mais robustos.

quem tem perna muito comprida deve ficar atenta ao comprimento da saia. “saias muito curtas revelam a desproporção: pouca roupa para muita perna”. [gloria kalil]

quem tem tronco longo, deve apostar nas minissaias de cintura alta

o legal é usar o que ser quer, mas da melhor forma possível!!!

o resto, é atitude!!!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Receba dicas no seu e-mail

Informe seu nome e e-mail logo abaixo e mantenha-se informado sobre as nossas publicações e receba dicas de imagem e moda.

Suas informações não serão compartilhadas e nem serão usadas sem a sua prévia autorização.